Estilo de Vida

                           
Problemas e fragilidades, nada mais são do que consequências de nosso livre arbítrio. Nenhum Deus é capaz de levar sofrimento ou doença às pessoas. Cada um escolhe seu estilo de vida, os alimentos que come, se fica ignorante ou adquire conhecimento. Indirectamente, se escolhermos ignorar as boas escolhas, as coisas podem e irão dar errado. Nossas escolhas pessoais nos afectam por toda a vida!

O conhecimento de que participamos de certas leis naturais e imutáveis, permite compreender que a doença não é um mal do organismo ou engano da natureza. É sim, o resultado de contrariar as necessidades naturais do corpo, oferecendo-lhe cada dia o que não pede.
Doença não é uma coisa que vem de fora, e sim o esforço da natureza para ordenar a situação ou conviver com a desarmonia. Todo sintoma é um sinal de que algo está a ser feito de incorrecto. É o desespero das células: “O que está a fazer comigo?”.
Todo sinal é um processo biológico a tentar solucionar uma situação adversa, criada pela falta de respeito às necessidades naturais do organismo. Ao invés de recorrermos a ferramentas para calarmos os sintomas, o ideal é oferecer condições para facilitar o esforço do corpo e o desempenho das células.
A cura não vem de fora, é um processo que o próprio organismo realiza. A droga ou o chá não curam, apenas podemos ajudar o organismo no seu processo de curar.
Quais condições o organismo precisa em casos de doenças? Todas as que representam respostas às suas necessidades naturais. Os verdadeiros remédios são: retirar o que agride e condições ideais. Se o corpo recebe o ideal, há saúde.
Temos que auxiliar a natureza a verificar o tipo de alimentação, se há falta ou excesso de sol, a qualidade do ar, se há necessidade de exercício ou de repouso, como está o lidar com as emoções, etc…

Os verdadeiros remédios são:
1. ALIMENTAÇÃO APROPRIADA.
2. SOL.
3. AR.
4. ÁGUA.
5. EXERCÍCIO FÍSICO.
6. REPOUSO ADEQUADO.
7. VIDA EQUILIBRADA (MODERAÇÃO).
8. CONFIANÇA DIVINA.

Para saber mais sobre a alimentação e hidratação, aceda ao link:
http://nutriquanticanovaera.blogspot.com/p/nutricao.html
Para saber mais sobre confiança divina e equilíbrio emocional aceda:

1.      OS BENEFÍCIOS DA LUZ SOLAR
“O sol estimula tudo, põe a dançar as estrelas todas”
(Angelus Silesius)


 O sol é um importante elemento auxiliador na manutenção do corpo e cura de doenças. O banho de sol é reconhecido universalmente como meio terapêutico de grande utilidade.
Pode-se tomar o banho de sol em varandas ou terraços, mas os mais aconselháveis, por seus efeitos, são os ao ar livre, sobre a relva ou areia. Pode-se ter o corpo protegido com um lençol ou expor apenas a parte enferma.
O horário mais adequado é o período da manhã (antes das 11 horas) e à tarde (das 15 horas em diante) quando os raios de sol não incidem perpendicularmente sobre a Terra, levando-se em conta os crescentes danos que a camada de ozónio vem sofrendo. É bom sempre ter a cabeça e o peito protegidos e expô-los ao sol menos tempo que o resto do corpo. Quem não tem costume, convém iniciar a exposição de forma gradativa, começar com poucos minutos e iniciar com os pés, pernas e só depois o restante. Quando em tempo muito quente, pode-se alternar cada 5 ou 10 minutos de sol com um minuto de resfriamento em água fresca. Para as crianças em constante desenvolvimento os banhos de sol são especiais e indispensáveis.
SOL NA MEDIDA:
·         Aumenta a defesa do organismo contra enfermidades;
·         Fortalece os ossos;
·         Facilita a digestão;
·         Favorece o crescimento;
·         Acalma o sistema nervoso;
·         Abre o apetite;
·         Melhora a qualidade do sangue.

Entre os benefícios que o sol nos traz, destaca-se a elaboração da vitamina D, que só é possível em presença dos raios solares. Os raios infravermelhos e violeta têm especial aplicação na cura de várias enfermidades.
A luz solar ajuda na digestão e neutraliza venenos, pois os raios solares têm poder para activar o metabolismo e todo o processo de nutrição. Assim, nossas energias vitais são revigoradas, beneficiando as reservas de defesas orgânicas.
É fácil identificarmos os benefícios que o sol leva ao sistema nervoso. A sua luz desperta e optimiza as descargas eléctricas e as vibrações. Fica muito mais difícil a cura de doenças nervosas sem o auxílio do sol.
A helioterapia, ou tratamento com raios solares é sempre auxiliar em outras terapias naturais como hidroterapia, massagens e exercícios. É especialmente útil em enfermidades de atraso do crescimento, raquitismo, anemias, problemas ósseos e articulares, raquitismo, focos infecciosos, constipações, presença de mucos ou catarros, bronquites, problemas de apetite e digestivos, alterações nervosas, inflamações dos órgãos genitais, entre muitos outros.

Vamos saber mais? Como tomar sol de forma adequada?
IMPORTANTE: Todos esses benefícios resultam em inteligência mais viva, boa disposição e espírito alegre. Por outro lado, o costume de permanecer com fatos de banho o dia todo sob o sol não é saudável para a pele.
As pessoas que se alimentam com muitas gorduras de origem animal e muito sal têm a pele muito mais frágil e sujeita aos temíveis melanomas e outros cancros. Está provado que os protectores não protegem dos melanomas. A melhor protecção é interna, uma alimentação variada com frutas, sementes e legumes oferece a resistência adequada na forma de nutrientes para a preservação do corpo.
                             2. A IMPORTÂNCIA DO AR PURO
 
O ar puro, às vezes, é mais benéfico que muitos remédios e pode ser mais necessário que o alimento. O oxigénio, presente no ar em proporções adequadas para nosso cérebro, fortalece a mente, esclarece-a, tonifica-a e torna-a muito mais produtiva.
A qualidade do sangue depende da complexa oxigenação dos pulmões. Só a maneira completa de respirar consegue isso. Através das trocas gasosas, nos alvéolos pulmonares, se dá a transformação do sangue venoso em arterial, eliminando as impurezas. O fígado e os rins também auxiliam no processo de limpeza.
As afecções não se alastram na presença de oxigénio. Um sangue rico em oxigénio e perfeitamente purificado leva cura a qualquer parte do corpo em processo infeccioso. Consegue neutralizar as impurezas de uma infecção até a sua eliminação, pois assim o sistema de defesa terá todas as condições para um bom trabalho.
Caso haja pouco oxigénio, o sangue segue para nutrir o corpo ainda repleto de toxinas. Os rins e o fígado não dão conta de eliminar tudo o que é necessário. Este quadro favorece a propagação das toxinas para todo o corpo, facilitando o processo de envelhecimento e o aparecimento de doenças.
Para evitar excesso de toxinas no corpo, ter o sangue limpo e garantir muito boa digestão:
1.      Coma na presença de ar puro. Se for possível caminhe ao sol e ao ar após a alimentação (são grandes facilitadores da digestão).
2.      Faça exercícios físicos. Por exemplo caminhar de 3 a 6 quilómetros por dia já favorece o fortalecimento dos pulmões para seu trabalho, além de fazer circular muito melhor o oxigénio pelos órgãos e todas as células. Já é suficiente para obter resultados de saúde e bem-estar.
3.      Empenhar-se para que durante a noite, o ar puro entre no seu quarto.
4.      Respirar o ar da manhã.
5.      Usar roupas de fibras naturais. Algodão, linho ou cânhamo cru são os tecidos ideais para se deixar em contacto com o corpo. Evitar o contacto directo com lã ou outras substâncias sintéticas.

Vamos saber mais? Como é uma respiração adequada?
A respiração ideal é a completa. Iniciando-se na parte baixa dos pulmões, com o auxílio do diafragma, vai-se elevando, de maneira rítmica, uniforme e regular, alcança a parte média e atinge a parte superior. Assim, todo o pulmão trabalha. Veja abaixo exercícios extras para exercitar a respiração adequada:

RESPIRAÇÃO PURIFICADORA
Esta respiração é especialmente boa para ser feita em períodos de doença, principalmente as das vias respiratórias (pulmões).
·         Inale uma respiração completa.
·         Retenha o ar por alguns segundos.
·         Coloque os lábios como se fosse assobiar.
·         Exale só um pouco (mais ou menos metade que se inalou), através dos lábios nessa posição, mas sem empolar as faces.
·         Espere alguns segundos.
·         Exale o resto do ar em pequenas porções.
·         Descanse alguns segundos e reinicie.

RESPIRAÇÃO TONIFICADORA
Esta respiração é especialmente boa para ser feita em períodos de stress, insónia, tensão ou apenas para bem-estar.
·         Inspire completamente e expire completamente sempre pelo nariz (a encher e esvaziar todo o pulmão, como se o abdómen pudesse tocar as costas).
·         Repita este processo 20 vezes bem rápido, depois repita 20 vezes moderadamente, depois repita 20 vezes lentamente.
·         Ao concluir 1 ciclo de 60 respirações, reinicie novamente o ciclo de 20 repetições rápidas, depois 20 moderadas e 20 lentas (sempre nasais) até completar o mesmo ciclo de 60 repetições 3 vezes, ou seja, ao todo serão 180 respirações.
          
RESPIRAÇÃO PASSO A PASSO
          Esta respiração é ideal para realizar durante as caminhadas.
·         Ao caminhar normalmente, mantenha a cabeça erguida, o ventre ligeiramente encolhido, os ombros soltos.
·         Inale uma respiração completa, contando mentalmente de 1 a 8. Cada passo, um número. A inalação deve durar 8 passos.
·         Exale a contar os passos até 8, um número cada passo.
·         Repita. Quando cansar, repouse e reinicie em seguida. Adapte o número de passos à sua capacidade.
           
RESPIRAÇÃO HORIZONTAL
·         Deite-se comodamente.
·         Inale o ar, a contar até 12 pulsações.
·         Retenha o ar, a contar 6 pulsações.
·         Solte o ar, a contar 12 pulsações.
·         Conte 6 pulsações antes de inalar novamente.
         
          Quem não consegue inalar a contar 12 pulsações, pode começar com 8 e ir a aumentar até quando for possível. Procure praticar o exercício ao ar livre.
Para melhorar a respiração, o relaxamento e o condicionamento físico pode contar também com o Yoga. Leia mais sobre Yoga acedendo o link:

 
MOVIMENTO É VIDA!
AS VANTAGENS DOS PRINCIPAIS EXERCÍCIOS FÍSICOS

         “Nossas faculdades fortificam-se pelo exercício e se enfraquecem pela inactividade”. (Horace Mann)


Quem pratica regularmente exercícios moderados tem 25% menos chance de morrer que as pessoas de vida sedentária. O exercício moderado regular fortalece o sistema imunológico, e o risco de tumores cancerosos cai 20% em relação àqueles que não se exercitam.
Existem 3 tipos básicos de exercícios: o alongamento, o cardiovascular (exercícios aeróbios) e a musculação (exercícios localizados com carga ou livre).

1. O ALONGAMENTO
Conceito: alongamentos são exercícios voltados para o aumento da flexibilidade muscular, que promovem o estiramento das fibras musculares, fazendo com que elas aumentem o seu comprimento. O principal efeito dos alongamentos é o aumento da flexibilidade, que é a maior amplitude de movimento possível de uma determinada articulação. Quanto mais alongado um músculo, maior será a movimentação da articulação comandada por aquele músculo e, portanto, maior sua flexibilidade.

O alongamento é uma prática fundamental para o bom funcionamento do corpo, proporcionando maior agilidade e elasticidade, além de prevenir lesões.
Essencial para o aquecimento e relaxamento dos músculos, deve ser uma actividade incorporada ao exercício físico, mas também pode ser praticado sozinho.
Qualquer pessoa pode aprender a fazer alongamentos, independentemente da idade e da flexibilidade, mesmo quem apresenta algum problema específico, como LER ou hérnia de disco, mas com menos intensidade. Não é preciso grande condição física ou habilidades atléticas.
Os alongamentos podem ser feitos sempre que se sentir vontade, uma vez que relaxam o corpo e a mente. Quando feitos de maneira adequada os alongamentos trazem os seguintes benefícios: reduzem as tensões musculares, relaxam o corpo, proporcionam maior consciência corporal, deixam os movimentos mais soltos e leves, previnem lesões, preparam o corpo para o movimento ou actividade física, activam a circulação.
Qualquer pessoa deveria realizar alongamentos com intervalos regulares entre as actividades quotidianas, o alongamento ajuda na respiração e facilita a circulação sanguínea o que aumenta o raciocínio.

Vamos saber mais? Como deve ser feito o alongamento?
A regularidade e o relaxamento são ingredientes obrigatórios para um bom alongamento. Aprenda a introduzi-lo em sua rotina. A respiração é fundamental, aumenta-se o relaxamento muscular e dá ritmo ao exercício e por isso deve ser lenta e profunda. Antes de tudo, é importante aprender a forma correcta de executar os alongamentos, para aumentar os resultados e evitar lesões. Inicie o alongamento até sentir uma certa tensão no músculo e então relaxe um pouco, sustentando de 10 a 40 segundos, voltando novamente à posição inicial de relaxamento. Os movimentos devem ser sempre lentos e suaves.
         O mesmo alongamento pode ser repetido, buscando alongar mais o músculo evitando sentir dor. Para aumentar o resultado, após cada alongamento, o músculo pode ser contraído por alguns segundos, voltando a ser alongado novamente.
Forçar o alongamento pode causar lesões nos músculos e tendões. Preocupe-se em alongar até seu limite, aos poucos é que ganha-se flexibilidade. Segure o movimento por 10 a 30 segundos. Veja alguns modelos simples de alongamentos que podem ser feitos em qualquer local:

 
Vamos saber mais? Quando alongar?
É importante alongar adequadamente a musculatura antes e também depois de uma actividade física. Isso prepara os músculos para as exigências que virão a seguir, protegendo e melhorando o desempenho muscular. Pela sua facilidade de execução, a maioria dos alongamentos pode também ser feitos, praticamente, a qualquer hora. Ao despertar pela manhã, no trabalho, durante viagens prolongadas, no autocarro, em qualquer lugar. Sempre que for identificada alguma tensão muscular, prontamente algum tipo de alongamento pode ser empregado para trazer bem-estar.

IMPORTANTE: por que fazer alongamentos?
 Tanto uma vida sedentária, como a prática de actividade física regular intensa, em maior ou menor grau, promovem o encurtamento das fibras musculares, com diminuição da flexibilidade. Quanto à actividade física, desportos de longa duração como corrida, ciclismo, natação, entre outros, fortalecem os músculos, mas diminuem a sua flexibilidade.Nos dois casos, a consequência directa desse encurtamento de fibras é a maior propensão para o desenvolvimento de problemas em ossos e músculos. Provavelmente, a queixa mais frequente encontrada tanto entre sedentários, como entre atletas, é a perda da flexibilidade, provocando dores lombares, por encurtamento da musculatura das costas e posterior das coxas, associado a uma musculatura abdominal fraca.
Com a prática regular de alongamentos os músculos passam a suportar melhor as tensões diárias e dos desportos, prevenindo o desenvolvimento de lesões musculares.
Tanto uma vida sedentária, como a prática de actividade física regular intensa, em maior ou menor grau, promovem o encurtamento das fibras musculares, com diminuição da flexibilidade. Quanto à actividade física, desportos de longa duração como corrida, ciclismo, natação, entre outros, fortalecem os músculos, mas diminuem a sua flexibilidade.


2. EXERCÍCIOS AERÓBIOS/CARDIOVASCULARES


Conceito: os exercícios aeróbios caracterizam-se por todos os desportos ou actividades que exigem alta captação de oxigénio. Os benefícios cardiovasculares das actividades aeróbias são bem conhecidos. Como eles exigem uma maior actividade do coração, que é um músculo, fortalecem-no e o tornam mais eficiente. Vejamos alguns dos principais benefícios das actividades aeróbias:
·         Maior eficiência cardíaca: um coração mais forte é capaz de bombear mais sangue a cada batimento. Portanto, o coração não precisa bater tão rápido durante o repouso ou a actividade física.
·         Manutenção do peso: a associação de uma dieta alimentar balanceada e a prática regular de uma actividade física aeróbica permite a redução do peso.
·         Melhor saúde mental: a prática regular de actividade física aeróbica promove a liberação de endorfinas, substâncias naturais com acção analgésica. Além disso, as endorfinas combatem o stress, a depressão e a ansiedade.
·         Fortalecimento do sistema imunológico: pessoas que praticam exercícios físicos regularmente são menos vulneráveis a doenças virais, como resfriados e gripes.
·         Maior disposição: os exercícios físicos podem deixá-lo cansado durante e logo após o treinamento, mas posteriormente aumentam a disposição e reduzem a fadiga.
·         Menor risco de doenças: osteoporose, problemas cardíacos, articulares e diabetes só são algumas das doenças que podem ser prevenidas com o hábito regular de exercícios.
·         Maior expectativa de vida: em 1986, os resultados do Harvard Alumni Health Study, publicados no New England Journal of Medicine, comprovaram cientificamente que a prática de exercícios físicos está directamente relacionada com uma maior expectativa de vida. Desde então, novos estudos têm demonstrado resultados semelhantes.
·         Maior força muscular: os exercícios aeróbios estimulam o aparecimento de pequenos vasos sanguíneos nos músculos. Assim, o organismo consegue fornecer maiores quantidades de oxigénio para o tecido muscular, removendo o que é indesejável no metabolismo, como por exemplo, o ácido láctico. Assim, é possível combater a dor muscular crónica, a fibromialgia e as dores lombares.

Vamos saber mais? Importantes sugestões para quem deseja iniciar a prática de exercícios aeróbios:

O primeiro passo antes de iniciar um programa de actividade física é conversar com um médico, principalmente pessoas com mais de 40 anos, fumantes, que consomem bebidas alcoólicas, são sedentárias, obesas ou apresentam alguma doença crónica. Um médico pode ajudar a desenvolver um programa mais adequado para cada pessoa.
Para entrar em forma, não é necessário se tornar um atleta de ponta. Cerca de 30 minutos de actividade física, quatro vezes por semana, é suficiente.
Comece a aquecer os músculos com uma caminhada de cinco a dez minutos. Em seguida, faça alongamentos por mais cinco ou dez minutos, antes de iniciar os exercícios. Não faça alongamento com os músculos frios. Ao final, alongue novamente. Se só tiver tempo para uma sessão de alongamento, deixe para alongar após a actividade física. No começo, vá devagar. Algumas semanas podem ser necessárias para conseguir realizar cerca de 20 a 30 minutos de actividade física contínua. Encontre o seu ritmo! Um dos melhores exercícios aeróbios é a caminhada, principalmente se for ao ar livre.
3. A MUSCULAÇÃO


Conceito: a musculação ou treinamento com pesos é um tipo de exercício resistido, com uso de cargas.
 A musculação é, hoje, uma das actividades mais recomendadas, seja para quem quer emagrecer, aumentar ou definir a musculatura, como também, para quem deseja saúde, prevenção e tratamento de lesões. Desde que seja bem orientada por um professor de educação física, esta actividade pode trazer grandes benefícios para todos, de adolescentes a idosos.
Infelizmente, muitas pessoas evitam fazer exercícios com peso, pois apresentam receio e até medo de ficarem musculosas demais. Saiba que inúmeros estudos confirmam que muito do que sentimos em termos de fadiga, cansaço, dores musculares e endurecimento das articulações é ocasionado pela perda de massa muscular. A musculação tem sido o tipo de exercício mais recomendado, principalmente após os 30 anos, quando os níveis musculares caem significativamente a cada ano.
A musculação é uma actividade física altamente versátil que pode ser praticada por pessoas de diversas idades para diferentes objectivos. A sua prática regular promove inúmeros benefícios, dentre os quais, se destacam:

·         Aumento da massa muscular e diminuição da gordura corporal: a gordura em excesso pode deformar o corpo, a musculação auxilia na queima e redução da gordura corporal (e a celulite!), substituindo-a por músculos, tonificando o corpo, reduzindo flacidez, deixando todo o organismo com um metabolismo mais dinâmico e saudável. É importante destacar aqui também que o músculo é muito mais activo e consome muito mais calorias do organismo para se manter, enquanto que a massa gorda é estática e não exige tanta manutenção. Assim o ganho de massa magra favorece a perda e a manutenção do peso. Quanto mais massa magra, melhor pode a pessoa se alimentar.
·         Aumento da força muscular: promove o fortalecimento dos músculos que, dentre outros objectivos, sustentam os ossos. Mais tonificados os músculos previnem osteoporose e outros problemas ósseos e articulares (ombros, quadril, joelhos, etc.), melhora-se a postura, reduz-se lombalgias e problemas de coluna.
·         Torna o coração mais saudável: até pouco tempo, apenas as actividades aeróbias eram recomendadas para a saúde cardíaca. A musculação treina o coração para esforços intensos, enquanto os exercícios aeróbios preparam o coração para actividades prolongadas. Quando a pessoa fortalece os músculos, a frequência cardíaca e a pressão arterial sobem menos com o esforço.
·         Rejuvenesce: a partir dos 30 anos, nós começamos a perder massa muscular e podemos chegar a perder 30% de massa magra até os 80 anos. A musculação retarda o processo de envelhecimento, impedindo a perda excessiva de massa magra e a degeneração corporal. Além disso, o exercício localizado com cargas favorece a boa integridade hormonal, o que também favorece a qualidade de vida, principalmente a partir dos 30 anos.

IMPORTANTE: Ideal intercalar os dias de exercícios com peso, com exercícios aeróbios (como a caminhada) e faça alongamentos antes e depois das actividades.

Vimos aqui alguns benefícios das principais actividades físicas. A dica é MOVIMENTO! Busque a actividade que mais agrada-lhe e esse é o segredo. Actividade física não deve ser uma obrigação e sim um auto-cuidado! Quem se ama, se mexe!
A principal vantagem de qualquer actividade física é o bem-estar. Todos os desportos, sem excepção, trabalham além do físico, o mental. Favorecem o controlo emocional, é anti-stress, aumenta a energia e favorece a redução da fadiga, melhora o sono, reduz episódios de agressividade e ansiedade. Melhore a sua qualidade de vida com uma actividade física regular!