MEDICINA QUÂNTICA



MEDICINA QUÂNTICA/ Biofeedback*



"Quando o assunto é a Matéria, todos nós temos errado. O que temos chamado de Matéria, é na verdade Energia cujas vibrações são tão subtis e baixas, que são impercetíveis aos nossos sentidos. Não há matéria: TUDO É ENERGIA!” Albert Einstein

    A Medicina Quântica é um método de reequilíbrio energético, que usa um aparelho de BIOFEEDBACK (electroressonância) para interagir e detectar os níveis de stress de cada célula, aprimorando suas defesas e o seu funcionamento. Reúne o desenvolvimento da física quântica com as principais metodologias e terapêuticas naturais. Em destaque a Nutrição, a Naturopatia, a Medicina Tradicional Chinesa (acupunctura e fitoterapia), a Ayurvédica, a Homeopatia, a Reflexologia, as essências florais, os Florais de Bach, a Quiropraxia, a osteopatia, dentre muitas outras metodologias de conceito holístico. 
 
∞ Vamos saber mais? Como funciona?


Para realizar a terapia Quântica, além de um terapeuta qualificado e certificado, é necessário um aparelho de detecção de stress. Eu Camila Cardoso, em minha metodologia, utilizo o SCIO (Scientific Consciousness Interface Operation). É um equipamento computadorizado, também conhecido como biofeedback.
Através de sensores ligados aos pulsos, tornozelos e cabeça do paciente, é capaz de analisar a uma velocidade de 200 transacções por segundo tudo o que pode estar a influenciar o stress do corpo. Entre outros factores: alergias, falta ou excesso de nutrientes, agentes patogénicos (vírus, fungos, parasitas, bactérias), falta de cuidados, excesso de tóxicos e principalmente factores emocionais.
Além de medir a ressonância do corpo e gerar informações de stress dos órgãos e emoções, também rectifica e trata, ou seja, reenvia uma nova frequência corrigida, incentivando o próprio corpo a lidar com o stress e a criar uma mudança benéfica, por exemplo: de dor para não dor, compulsão para livre de ansiedade, de insegurança para confiança…
É um processo totalmente indolor e nada invasivo! Qualquer pessoa pode se beneficiar, todas as situações e idades.



Aliar o uso de Biofeedback/ Medicina Quântica aos conceitos da Nutrição, Naturopatia, Acupunctura e Psicoterapia, é o que eu chamo de NutriQuântica, A Nova Era, pois trata-se de estarmos conectados com o que há de mais actual em relação à saúde. A palavra-chave desta terapia é AUTO-CONHECIMENTO: gerar consciência do verdadeiro potencial e estar em equilíbrio. Se cada um aprender como cuidar de si mesmo e se responsabilizar por sua própria saúde e bem-estar psíquico, é muito mais fácil manter-se em saúde.
Com o biofeedback, geramos uma conexão perfeita entre homem e máquina, pois é possível utilizar-se desta ferramenta para ampliar a energia vital e fazer com que o próprio corpo dê conta de seu stress e obstáculos.
A Nova Era é uma terapêutica com componentes fundamentais para resgatar o verdadeiro potencial de desempenho de cada ser humano!

 O que é o EPFX / SCIO?

SCIO é um equipamento de biofeedback (bio= vida, feedback= resposta retorno) de alta tecnologia e trabalha em frequências electrofisiológicas.
Os conselhos dados por um equipamento biofeedback auxiliam profissionais da área da saúde a encontrar padrões de stress no organismo e também desequilíbrios energéticos.
SCIO faz um scan no corpo, semelhante a um anti-vírus de computador, a procura de deficiências, fraquezas, alergias, anormalidades e principalmente stress. Identifica a reactividade biológica e ressonância do corpo e indica as necessidades, disfunções e vulnerabilidades. As informações geradas pelo SCIO são diferentes das informações geradas em exames convencionais como o raio-x ou testes sanguíneos.
O exame quântico demonstra o estado energético do corpo e a direcção em que o corpo está a focar esta energia. Durante o teste, o SCIO determina a ressonância do corpo, a milhares de tecidos, órgãos, nutrientes, toxinas e agentes alergénicos. A trabalhar a uma velocidade de 200 transacções por segundo, selecciona a quais itens o corpo está a reagir. Este tipo de teste é conhecido como processo Xrroid.


√ DICA: Para perceber melhor, sugiro a leitura do texto A Anatomia energética.

         
  Uma criança pode se beneficiar deste tipo de tratamento quântico?
O SCIO é uma ferramenta excepcional para ser usada em crianças, principalmente porque é muito difícil eles dizerem exactamente o que sentem. A Quântica pode auxiliar por exemplo, em intolerâncias alimentares, toxicidades, dificuldades de aprendizado, deficits de atenção, problemas de comportamento e emoções fora de controlo. 
 Resultados? Infinitas Possibilidades!
Veja as principais terapias e alguns dos benefícios a conquistar de acordo com os quatro níveis de cura que são abrangidos pela Quântica:
                                                                                       Nível Físico:
∞ Perfil de risco: lista de órgãos em stress ou com bloqueios por ordem de importância e prioridades.
∞ Mapeamento completo das faltas nutricionais: enzimas, hormonas, aminoácidos, vitaminas, minerais e oligoelementos;
∞ Mapeamento do PH, níveis de hidratação e oxigenação corporal;
∞ Método anti-envelhecimento;
∞ Geriatria e degeneração;
∞ Controlo da dor, osteopatias, coluna e recuperação pós-cirúrgica;
∞ Equilíbrio do peso corporal e ganho de massa magra;
∞ Sugestões alimentares: adequação da dieta;
∞ Programas desportivos: para desportistas competitivos e de recreio;
∞ Desintoxicação (homotoxicologia) e rectificação linfática;
∞ Controlo de patologias (colesterol, diabetes, tensão alta, cardiopatias, sistema digestivo, obstipações, queda de sistema imunitário, etc.);
∞ Alergias e distúrbios da pele;
∞ Estética: retardamento da idade biológica;

                                                                                 Nível Emocional:
∞ Reduz stress físico e emocional;
∞ Esgotamentos, depressões e conflitos;
∞ Dificuldades de relacionamento;
∞ Coordenação emocional;
∞ Inseguranças;
∞ Auto-conhecimento e padrões de comportamento;

                                                                                   Nível Mental:
∞ Incentivo da memória e actividade intelectual;
∞ Recuperação ou equilíbrio de foco, criatividade e raciocínio;
∞ Distúrbios de personalidade;
∞ Deficit de atenção e hiperactividade;
∞ Doenças psicossomáticas;
∞ Mau comportamento;
∞ Superlearnig (super-aprendizado) e PNL (programação neurolinguística);
∞ ECG (electroencefalograma): readequação das principais ondas cerebrais: alfa, beta, delta e teta.
∞ Scan cerebral: detecção de glândulas (hipotálamo, pineal, pituitária, sistema límbico) ou lobos (partes) do cérebro com falta de nutrição ou oxigenação.
∞ Alinhamento do sistema nervoso - nervos vago, simpático e parassimpático;

                                                                          Nível Energético:
∞ Detecção e tratamento de dores psíquicas;
∞ Reprogramação de karma;
∞ Alinhamento de chackras e possíveis padrões comportamentais que os estejam a perturbar;
∞ Cromoterapia (terapia pelas cores);
∞ Homeopatia;
∞ Fitoterapia e electroacupunctura;
∞ Florais de Bach e essências florais;
∞ Homeopatia;
∞ Técnicas RIFE e BICON (sistema auto-frequência);
∞ Spinal (que emoções possam estar a comprimir nervos e gerar bloqueios de coluna);
∞ Trivector: sistema que utiliza um campo de frequências capazes de optimizar a saúde.
∞ Limpeza da aura.


Entre muitos outros!




                       Venha hoje mesmo conhecer o seu verdadeiro potencial!


*Referências bibliográficas consultadas e/ou sugeridas:

·        Gerber, Richard. Medicina Vibracional: uma medicina para o futuro. São Paulo: Cultrix, 2007.
·        Serva-Schereiber, David. Curar – o stress, a ansiedade e a depressão sem medicamentos nem psicanálise. São Paulo: Sá editora, 2004.
·        Chopra, M.D. Deepak. Quantum healing. Exploring frontiers of mind/body Medicine. Transworld, 2010.
·        Goswami, PhD. Amid. Quantum Doctor – Healing power of Integral Medicine. Hampton Roads Publishing Company, 2001.
·        Yanick Jr., Dr. Paul. Quantum Medicine: a guide to the new medicine of the 21st century, 2003.
·        Wayne, Michael. Quantum Integral Medicine. Towards a New Science of Healing and Human Potencial. Think Books, 2005.
·        Fraser, Peter H.; Massey, Harry; Wilcox, Parisi Joan. Decoding the Human Body-Field – The New Science of Information Medicine. Healing Arts press, 2008.
·        Yanick Jr., Dr. Paul. Neuro-Regeneration.
·        Stroebel, C. F. (1984) – Biofeedback and Behavioral Medicine in Kaplan, H., Sadock, B., Comprehensive Textbook of psychiatry, vol.4, Williams & Wilkns, Baltimore.
·        Barrios-Choplin, B.; MacCraty, R. et al. Na inner quality approach to reducing stress and improving physical and emocional well being at work, Stress Medicine 13, nº3 (1997): 193-201.
·        Caple, R. (2001). Biofeedback and Stress Management Clinic. Retrieved October 19, 2002.
·        Lifepositive (2202). Symptoms of anxiety and Stress. Retrieved December, 2002.
·        Mundell, E. (2002). Relax! Aging puts stress in perspective. Retrieved December 2, 2002.
·        Toksozkarasu (1984). Biofeedback in the Psychiatric Therapy. APA-Comission on Psychiatric Therapies.
·        Williams, R. B. Jr. (1981). Behavioral Medicine and Biofeedback, in Arieti, S., American Handbook of Psychiatry.
·        Williamson, D.A.; MacKenzie, S. J. e Goreczny, A:J. (1986). Biofeedback, in Witt, J., Elliot, S., F., Handbook of Behavior Therapy in Education.
·        Donaldson, S., Romney, D., Donaldson, M., Skubick, D. Randomized study of the application of single motor unit biofeedback training to chronic lower back pain. Journal of occupational rehabilitation, v.4, n.1, p. 23-37, 1994.
·        Jessup, B. A., Gallegos, X. Relaxation and bioffedback. In: wall, P.D., Melzack, R. (Eds.) Textbook of pain. 3rd. ed. New york: Churchill Livingstone, 1994.
·        Mcgrady, A., Wauquier, A., McNeil, A. et al. Effect of biofeedback-assisted relaxation on migraine headache and changes in cerebral bllod flow velocity in the middle cerebral artery. Headache, v. 34, n.7, p. 424-428, 1994.
·        C.B. Saper (2000). Brain stem modulation of sensation, movement and consciouness. Capítulo 45 de Principles of Neural Science (E.R. Kandel, J.H. Schawartz e Th. M. Jessel, orgs.), 4ª ed. McGraw-Hill, Nova York, EUA. (Texto que dá ênfase aos sistemas moduladores difusos).
·        O´Hair, D. (2002). The effects of age on stress levels and it´s affect on overall performance. Retrieved October 19, 2002.
·        Schultz, J. & Schultz, M. (2002). The use of microencapsulated cholesteric material as a biofeedback mechanism to measure the relationship between Stress Levels and Performance. Published in the proceedings for the 2002 Hawaii International Conference on Business, Honolulu, Hawaii.
·        Wolley, L. (2000) Stress Today. Retrieved October 19, 2002.
·        Tansey, M.A. (1991) – Wechsler (WISC-R). Changes Following Treatment of Learning Disabilities via EEG Biofeedback. Training in a Private Practice Setting Australian Journal of Psychology, vol. 43, nº3, p. 147-153.
·        McCraty, R.; Barrios-Choplin, B. et al. The impact of a new emotional self-management program on stress, emotions, heart rate variability, DHEA and cortisol. Integrative Physiological and behavioural Science 33, nº2 (1998): 151-170.
·        McCraty, R. (org). Science of the heart: exploring the role heart in human performance (Boulder Creek, CA: Institute of HeartMath, 2001).
·        McCraty, R.; Atkinson, M. et al. The effects of emotions on short-term power spectrum analysis and heart rate variability. The american journal of cardiology 76, nº 14 (1995): 1019-1093.
·        Luskin, F.; Reitz, M. et al. A controlled pilot study of stress Management training in enderly patients with congestive heart failure, Preventive Cardiology 5, nº4 (2202): 168-172.
·        Mccraty, R. (org.). Science of heart: exploring the role of the heart in human performance (Boulder Creek, CA: institute of HeartMath, 2001).
·        Blachard, E. B., Appelbaum, K.A., Nicholson, N.L. et al. A controlled evaluation of addiction of cognitive therapy to a home-based biofeedback and relaxation treatment of vascular headache. Headache, v. 30, n.6, p. 371-376, 1990.
·        Akselrod, S.; Gordon, D. et al. Power spectrum analysis of heart rate fluctuation: a quantitative probe of beat-to-beat cardiovascular control. Science 213 (1981): 220-222.
·        Rein, G.; Mc Craty, R. et al. Effects of positive and negative emotions on salivary IgA. Journal for the Advancement of medicine 325, nº9 (1991): 606-612.
·        Schwartz, M.S. & Associates. Biofeedback a Pratioctioner´s Guide. 2nd edition. The Guildford Press, New York, 1995.